Entre o ladrão e o pastor

0

“O ladrão vem apenas para furtar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.” (João 10.10)

Você reconheceria um ladrão se ele se aproximasse de você? Há muitos tipos suspeitos e, se tivermos um pouco de cuidado e atenção, não seremos vítimas deles. Mas há muitos outros que apenas reconhecemos depois de nos lesarem. Estes são os verdadeiros ladrões. Uma premissa básica da maldade é não se deixar identificar como maldade, até que alcance seu objetivo, quando então torna-se impossível enganar a vítima. Essa dissimulação é o que garante sua eficiência! Por isso há tantos ladrões com aparência confiável e atitudes convincentes. Eles são ladrões da pior espécie, porque nos fazem acreditar que são pessoas da melhor espécie. Na esfera humana, relacional, é assim. Imagine na dimensão espiritual!

Há ladrões espirituais que, como se diz, está na cara que são ladrões. Mas isso não livra muitos de caírem em seus contos e golpes! Mas há muitos outros ladrões espirituais que somente a iluminação do Espírito Santo poderá nos ajudar a identificar. Muitos que só se revelarão ladrões após causarem males e prejuízos, algumas vezes, irreparáveis. Paulo escreveu aos irmãos de Corinto que o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz (2 Co 11.14). E certamente que seus disfarces não são de baixa qualidade. Se não entrarmos pela porta que é Jesus, se não escolhermos definitivamente o compromisso com Sua unicidade, se não for Ele e apenas Ele o Senhor e Mestre de nossas vidas, seremos suas vítimas. E ele não vem para brincadeiras. Suas intenções são as piores!

“O ladrão vem apenas para furtar, matar e destruir”. É interessante que a NVI traga o verbo furtar e não o verbo roubar em sua versão. Roubar é subtrair algo pelo uso de força, violência ou ameaça. Furtar é fazer o mesmo mas sem essa agressividade. E é justamente assim que o ladrão Satanás age! De forma sutil, ilusória, enganosa, com falsas promessas e pela oferta de caminhos que nos parecem muito lógicos. Ele nos controla dando-nos a falsa ideia de que estamos no controle. Escraviza-nos convencendo-nos de que somos livres. Jesus nos desafia a crer e nos submeter. Chama-nos a segui-lo e a viver para honrar o Pai. Somente Ele pode nos livrar do ladrão. Até que façamos a escolha de crer e nos submeter a Cristo, estaremos sujeitos a pilhagem espiritual. Por mais que não aceitemos a ideia, neste mundo não há campo neutro.

ucs

ARTIGOS SIMILARES

0

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda