“Pastor” suspeito de liderar quadrilha que assaltava igrejas em São Paulo é preso

0
Suposto pastor estava trabalhando em uma farmácia na zona Norte de São Paulo há dois meses

Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) conseguiram prender Givanildo Borges, de 37 anos, suspeito de liderar uma quadrilha que assaltava igrejas no litoral e no interior de São Paulo.

Pastor da Igreja Mundial do Poder Deus em Cubatão, litoral paulista, Givanildo estaria por trás de um grupo que assaltava as igrejas, levando pertences dos fiéis, o dinheiro arrecadado nas reuniões, além de instrumentos musicais e computadores. Relembre a matéria.

Segundo informações da Polícia, Givanildo entrava nas igrejas, pedia uma benção ao religioso que atuava no local e conseguia informações sobre o dízimo e objetos valiosos. Essas informações eram repassadas aos seus comparsas que esperavam do lado de fora e, assim que o pastor saía da igreja, eles entravam e anunciavam o assalto.

De acordo com comunicado do Deic, a prisão ocorreu no bairro Santana, na Zona Norte da Capital, depois que os policiais receberam informações de que o pastor foragido estava trabalhando como balconista em uma farmácia naquele bairro.

A prisão foi feita dentro do estabelecimento por integrantes da 5ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Roubo a Bancos). Segundo o delegado Vagner da Cunha, da 5ª Patrimônio, o pastor trabalhava no local há dois meses, “e ninguém desconfiava de sua face criminosa, nem que tinha sido pastor”.

As investigações sobre os roubos nas igrejas do litoral e do interior começaram em abril e a polícia identificou que a quadrilha era formada por Felipe Marcolino dos Santos, conhecido como “Vovô”, Roberth Lincoln Barroso Oliveira, o “Chuchu”, e Guilherme Augusto da Silva Júnior, o “Didi”, além do pastor. Didi foi preso em Mongaguá, porém, os outros integrantes da quadrilha estão foragidos.

SEM COMENTÁRIOS

Responda