Desenho animado da Netflix expõe pornografia infantil e promove pedofilia

0

Um desenho recentemente anunciado pela Netflix já está gerando polêmica nos Estados Unidos e também no Brasil, antes mesmo de ser lançado oficialmente. Isso porque, a divulgação do desenho que será apresentado em forma de série visa de um ponto de vista “humorístico” o ingresso de crianças / pré-adolescentes à fase da puberdade e acaba se tornando promoção da pornografia infantil e pedofilia.

O desenho “Big Mouth”, que está com lançamento previsto para o dia 29 de setembro (2017) retrata seus jovens personagens se envolvendo em atividades sexuais.

Em uma cena no trailer, uma criança ‘conversa’ com o reflexo de sua genitália em um espelho. Versões masculinas e femininas de “monstros hormonais” também são retratadas como personagens com os quais os personagens infantis também interagem.

Em outro trecho do trailer, um garoto conversa com seu pai sobre ter visto o pênis de seu amigo e o pai responde ao filho: “Você tem medo de ser homossexual? Homens podem tocar em outros pênis. Até mesmo podem beijá-los bem de leve”.

Na sinopse do desenho, a Netflix informa: “Amigos adolescentes têm suas vidas reviradas pelas maravilhas e horrores da puberdade nesta comédia nervosa dos amigos da vida real, Nick Kroll e Andrew Goldberg”.

Nick Kroll também é o criador do polêmico desenho pornográfico “Festa da Salsicha”, que levou a HBO a ser multada em mais de R$ 2 milhões por exibir a programação sem deixar claro seu conteúdo e a classificação indicativa. Muitos pais alegaram ter sido surpreendidos por cenas pornográficas no desenho e que seus filhos acabaram vendo algumas delas, antes que os responsáveis mudassem de canal.

A famosa blogueira pró-familia dos EUA, Elizabeth Johnston – mais conhecida como ‘Activist Mommy’ (‘Mãe Ativista’) está convocando um boicote à Netflix em resposta aos detalhes perturbadores do desenho ‘Big Mouth’.

“Os desenhos animados de estilo adulto não são um fenômeno novo, mas dezenas de usuários são incrivelmente reprimidos por uma série de insinuações grotescas deste desenho”, explicou a blogueira.

“É bastante perturbador imaginar que os órgãos moderadores tenham dado sinal verde para para essa imundície. Precisamos realmente que o comportamento sexual distorcido e precoce seja normalizado?”, desabafou Johnston.

Protestos contra o desenho também surgiram na própria divulgação da nova série, no canal do Youtube onde o trailer foi divulgado.

“É como um desenho animado de pedofilia”, escreveu um usuário do Youtube no vídeo. “Ele é tão nojento e vil, que nem vamos ligar para ele”.

“Os palavrões e a grosseria tornam-se inadequados para uma audiência mais jovem, e o fato de que o desenho é sobre crianças literalmente passando pela puberdade torna-o inadequado para um público mais antigo”, compartilhou outro usuário.

Com informações da Trunews

SEM COMENTÁRIOS

Responda