Os propósitos de Deus

0

“Então disse Deus: ‘Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão’. Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” (Gênesis 1.26-27)

Propósito, conforme é definido em nosso dicionário, diz respeito ao uma finalidade, um desígnio, um intuito. Refere-se a uma intenção prévia, a uma intenção tendo em vista um fim. Muito se fala no meio cristão evangélico sobre o propósito de Deus. “Deus tem um propósito” muitas vezes é usado indiscriminadamente, apenas para afirmar que, não importa o que tenha acontecido ou esteja acontecendo, Deus está por trás e tudo vai dar certo ou, no mínimo, para significa que “foi o melhor”, ainda que pareça o pior. Não creio que seja assim. Parece-me simplista demais. O tipo de ser que somos, pela vontade de Deus, implica em que, em nossa vida e em “nosso mundo” também as nossas vontades, escolhas e decisões importam. E nem tudo está relacionado ao propósito de Deus. Na verdade, há coisas demais completamente opostas aos Seus propósitos.

Mas que há da parte de Deus propósitos para nossa vida, não há dúvida. Ele nos criou e sabe muito bem do que somos feitos. Sabe como somos afetados pelo que fazemos e pelo que nos acontece. Sabe do que “damos conta” e do que “não damos conta”. É certo também que nossa vida desviou-se dos propósitos divinos. Por isso Jesus veio a nós. E não veio para que voltássemos a cumprir os propósitos divinos, porque isso não seria possível a nós. O pecado nos invalidou para a vida segundo os propósitos do Criador. Ele veio para nos levar de volta para o Deus, que nos ama, apesar de termos nos desviado de Seus propósitos. Assim como o filho pródigo foi reintegrado à família, sem mérito ou melhoras, em Cristo somos reintegrados ao Reino de Deus. E aí tudo pode seguir um novo curso.

Reintegrados ao Reino de Deus podemos ser novamente participantes e cumpridores dos propósitos divinos. Tanto para nossa vida pessoal como para nossa raça. Podemos, pela comunhão com Ele, ser quem havíamos perdido a capacidade e a possibilidade de ser. Podemos enfrentar nossas feridas, aprender o que não conseguiríamos antes. Tudo pode ser revisto. Reconciliados devemos entender que Deus tem algo a dizer a respeito de cada aspecto de nossa vida. Deus tem propósitos. Amorosamente Ele sabe como caminhar conosco. Pacientemente Ele sabe nos conduzir. Não há razão para continuarmos os mesmos, embora não haja mais condenação por causa do que nos tornamos. Porém, mudaremos. Pois acabamos reconhecendo que os propósitos divinos nos levam exatamente para onde nossa alma sempre ansiou chegar.

ARTIGOS SIMILARES

0

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda