Cuidado com a Fake News Gospel

0
Principalmente após a campanha eleitoral que elegeu Ronald Trump a presidência dos Estados Unidos em 2016, as chamadas “fake news” tem assumido um papel decisivo no senário global. Esta expressão é um termo novo usado para se referir a notícias fabricadas, ou seja, falsas, com interesses escusos que teve origem nos meios tradicionais de comunicação, mas que se alastrou por toda a mídia online. No meio “evangélico” também é possível nos depararmos com muita notícia falsa acerca do evangelho apesar de toda a clareza das narrativas bíblicas, ainda que não tenha os mesmos objetivos das demais.
 
“Pare de sofrer”, é uma expressão utilizada por alguns seguimentos com o intuito de atrair fiéis que não possuem qualquer conhecimento sobre o evangelho. Dente tantas outras, esta, com certeza, pode ser classificada como uma fake, pois a proposta de Jesus para aqueles que o seguem nunca foi isentar-lhes totalmente do sofrimento, mas garantir-lhes a vida eterna mesmo que tenham que padecer neste mundo (Jo 16.33; Mt 16.24; At 14.22; Fl 4.12; Ap 2.3; 2Tm 2.3, 3.11).
 
“Não tem nada a ver”, outra expressão que vem ganhando cada vez mais simpatizantes e traz uma ideia de um evangelho libertino onde se pode fazer de tudo e acaba igualando os “cristãos” aos incrédulos. O cristão não precisa ter em mãos uma relação de coisas e comportamentos que deve ou não fazer mesmo que não estejam claramente descritas na Bíblia, pois se a pessoa estiver em plena comunhão com Deus, o Espírito Santo irá constrangê-la a deixar de lado tudo aquilo que desagrada ao Pai. Esta expressão é mais um “fake gospel”, pois Jesus enfatizou que a porta que conduzirá alguém a salvação é estreita e largo o caminho que conduzirá a perdição (Mt 7.13; 1 Co 6.12; 1 Jo 2.15).
 
“Os patriarcas foram homens muito ricos, por isto, Deus quer que nós também sejamos”. Este é apenas um dos argumentos utilizados para aqueles que defendem a chamada Doutrina da Prosperidade, outra fake que não tem nenhum fundamento bíblico. O personagem central da Bíblia é Jesus que nasceu de uma família pobre, numa manjedoura; combateu veementemente os judeus que o viam como um Rei meramente terreno enquanto afirmava que o seu reino não era deste mundo; nunca ostentou qualquer riqueza, pelo contrário, disse que não tinha lugar onde reclinar a cabeça (Jo 18.36; Lc 2.7, 9.58, 12.18-21, 16; Mc 10.25; Mt 19.23-24).
 
Poderia aqui citar outras dezenas de “fake news gospel”, mas, o intuito aqui não é este e sim de alertar a todos contra este veneno que tem tirado a muitos do Caminho. E, como se vacinar contra este vírus satânico? Combater a “fake gospel” é muito mais fácil que combater as demais fake, pois só temos uma fonte de consulta a fim de verificarmos a veracidade dos fatos e ensinamentos, a Bíblia. Pode ser o homem com o maior currículo em termos de fé e religião, se tentar ensinar algo que não tenha respaldo na Palavra, que seja considerado como anátema. Diga não a “fake gospel”, leia, medite, estude e viva as Sagradas Escrituras, nossa única regra de fé e prática (Mt 22.29; At 17.11; Gl 1.8; Ap. 22.18-19; 2 Tm 2.15; 1 Jo 4.1).
 
Por Juvenal Oliveira
Colaborador deste Portal

ARTIGOS SIMILARES

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda