O reconhecimento de Jerusalém pelos EUA aconteceu no tempo bíblico, afirma pastor

0

A declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel aconteceu em uma precisão absoluta do calendário bíblico, de acordo com o pastor John Hagee, fundador da organização Cristãos Unidos Por Israel.

“O que o presidente Trump está fazendo é uma das ações políticas mais corajosas realizadas em Washington nos últimos tempos”, disse Hagee à CBN News. Ele relembrou seu encontro com Trump na Casa Branca, no qual o presidente o assegurou que faria a mudança da embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém “a qualquer momento”.

Durante a conversa, o pastor enfatizou a Trump a necessidade de mover a embaixada durante o ano do Jubileu. “Deus mede tudo em módulos de cinquenta anos”, explicou Hagee, citando o trecho de Levítico 25:10.

A exemplo disso, Hagee observa que a Declaração Balfour, que permitiu que os judeus estabelecessem o Estado de Israel, foi feita em 1917. Exatamente cinquenta anos depois, Israel unificou Jerusalém durante a Guerra dos Seis Dias. Cinquenta anos depois, em 2017, houve esse avanço sobre o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

“É um momento bíblico de precisão absoluta”, afirmou Hagee.

O pastor acredita que os cristãos de todo o mundo têm o chamado de apoiar Israel. “Israel é a porta de entrada para a benção de Deus. A história mundial pode ser resumida em uma frase: as nações que abençoaram a Israel foram abençoadas por Deus, e as nações que amaldiçoaram Israel foram amaldiçoados por Deus”, disse ele, com base em Gênesis 12:3.

“Há um significado bíblico para tudo o que acontece com Israel”, avalia o pastor. “O relógio profético de Deus não vai correr até os judeus estarem na terra de Israel. Esse relógio começou a correr novamente quando a Declaração Balfour se tornou uma realidade e o povo judeu voltou ao Estado. Eu acredito que neste momento, Israel é o cronograma de Deus para tudo o que acontece com todas as nações, desde agora até o arrebatamento da Igreja”.

Um dos grandes defensores de Israel na atualidade, o pastor Hagee conseguiu arrecadar milhões de dólares através de seus ministérios para levar judeus da antiga União Soviética a Israel, bem como apoiar orfanatos judeus e outras causas sociais em Israel.

Com informações de Breaking Israel News

SEM COMENTÁRIOS

Responda