Músico cristão evangeliza através de aulas em Projeto Social

0

Mesmo morando em um bairro cercado por comunidades dominadas pelo tráfico de drogas, Rosemberg de Souza Santos, de 34 anos, mantém um projeto que tem por objetivo trazer novas oportunidades para crianças e jovens da Pavuna, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Com a criação do Amigos do Rei (AMDR), ele conseguiu unir duas paixões pessoais: samba e amor a Deus.

Estudante de Serviço Social, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), e frequentador da Igreja Evangélica Nação Santa, também na Pavuna, Rosemberg, que é músico, recebe em sua casa, em média 30 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, para ensinar a tocar instrumentos de percussão.

Desde 2009, o AMDR vem dando tão certo, que o estudante decidiu formar um grupo musical com os alunos do próprio projeto. Eles se apresentam em eventos religiosos, aniversários e casamentos, o que mantém a iniciativa até hoje.

– A ideia está sendo abraçada por muita gente e já temos oficinas em comunidades locais, como Pedreira, Chapadão e Grotão. Além de ensinar às pessoas a tocarem um instrumento, a estratégia é perfeita para passar a mensagem de Cristo nos morros e favelas – explicou Rosemberg.

O projeto também atuou com o objetivo de evangelizar jovens durante o carnaval. Em 2015, o grupo se apresentou no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste, com a Igreja Batista Atitude (IBA). No ano seguinte, o AMDR fez o mesmo, mas na Praia da Barra do Jucu, em Vila Velha, no Espírito Santo.

– Foram oportunidades muito importantes. Acredito que muitas pessoas se decidiram por Cristo, após ouvir a mensagem de fé. Não sabemos precisar a permanência delas depois do nosso impacto, mas é um começo – disse o estudante, que adiantou que o grupo não fará apresentações no carnaval deste ano.

Segundo ele, alguns alunos já assumiram papéis como multiplicadores do AMDR.

– Muitos meninos começaram a congregar a partir do contato com as oficinas de percussão. Este ano, por exemplo, alguns deles estarão ajudando a evangelizar com a Assembleia de Deus Vitória em Cristo – revelou.

Projeto começou após uma tragédia familiar

A ideia de criar o Amigos do Rei também foi provocada após Rosemberg perder um primo para o tráfico. Ele até tentou tirar o familiar do crime, mas este acabou morrendo antes. Mesmo com as vidas recuperadas para Cristo, o estudante ainda tem um sonho para realizar em 2018.

– Quero ter uma sede no Morro da Pedreira, com atividades de segunda a sexta-feira para crianças de 6 a 12 anos. O objetivo é realizar aulas de reforço escolar, artes urbanas, percussão e computação gráfica. Seria uma grande conquista para Deus – finalizou.

Com Informações do Pleno News

SEM COMENTÁRIOS

Responda