Tome Posse!

0

“Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.” (Colossenses 2.9-10)

Há quem diga, em relação à oração, que devemos aprender a “tomar posse” pela fé daquilo que pedimos a Deus. Há um sentido bíblico nisso, porém muitos levam essa perspectiva a significados que não se harmonizam com a perspectiva bíblica. Embora tudo possa ser, de alguma forma, ancorado na Bíblia, a Bíblia não é base para tudo, se a interpretarmos de forma legítima, respeitando o sentido do texto e contexto. Mas há algo de que devemos tomar posse pela fé e que, seguramente, as Escrituras nos dão base para faze-lo: em Cristo tudo de que necessitávamos, fomos supridos. De forma que Ele é suficiente e nele somos aperfeiçoados.

Não são nossas obras que nos levam à plenitude espiritual. Elas são úteis por causa do que Cristo fez. Não são nossas regras que produzem em nós a vida santa que nos faz bem e glorifica a Deus. Não é o nosso desempenho como cristãos ou como religiosos que determina nossa estatura espiritual. Sem Cristo nada somos! Tudo nos vem de Cristo. É nEle que somos. Sua obra redentora é o que determina nossa condição como filhos de Deus. Ele deve ser nossa única fonte de glória e gratidão. Nossa segurança está nele. Não devemos nos sentir confiantes porque alcançamos certo desempenho em nossa vida cristã. Isso apenas seria combustível para o orgulho e presunção, além de ser uma grande ilusão. Quem pensa estar firme, cuidado para que não caia! (1 Co 10.12) Não há mérito que nos torne merecedores do amor e atenção de Deus. Tudo vem de Cristo.

Paulo compreendeu isso e ensinou isso em seus escritos. Ele foi um religioso irrepreensível, mas compreendeu que toda a suficiência estava em Cristo. Ele não precisava ajudar, completar, aprimorar ou acrescentar nada. Por isso disse: “Quanto a mim, que eu jamais me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio da qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo.” (Gl 6.14) O mesmo devemos fazer. Assim estaremos livres do orgulho quando agirmos bem e superaremos as acusações do Diabo, quando falharmos. E, firmados nEle, seremos verdadeiramente aperfeiçoados! Afinal, nEle, recebemos a plenitude. Nada nos falta! Tome posse disso!

ARTIGOS SIMILARES

SEM COMENTÁRIOS

Responda