Missionário culpa falta de conhecimento bíblico sobre a Síria fazendo ligação com a guerra atual

0
60

O teólogo Lucas Freitas, colunista do canal Dois Dedos de Teologia, escreveu um texto nas redes sociais corrigindo os cristãos que estão compartilhando versículos da Bíblia sobre a guerra na Síria.

Criticando a falta de conhecimento bíblico da maioria dos evangélicos, Freitas, que é missionário da Igreja Presbiteriana do Brasil, explica que a profecia de Isaías 17 sobre a Síria se cumpriu há 2.700 anos, não tendo, portanto, nenhuma ligação com o que está acontecendo hoje naquele país. 

“Se vocês lerem o livro todo do profeta, perceberão que ele está descrevendo uma série de juízos de Deus sobre inúmeros povos, pela apostasia e rebeldia que estes povos praticaram contra Ele àquela época. Tais juízos foram testificados e narrados pela própria Escritura nos livros dos Reis”, escreveu. 

Não só a Síria, como outros países, inclusive Israel, recebem sentenças no texto de Isaías, inclusive nações que hoje não existem mais. “Se a profecia de Isaías cumpriu-se 2.700 anos atrás para todos os outros povos descritos no texto, incluindo povos até mesmo inexistentes atualmente, por que deveríamos imaginar que apenas para a nação síria a profecia está se cumprindo hoje?”, questiona Freitas. 

O missionário apresenta ainda outra argumentação é que na época Israel era dividido entre Reino do Norte e Reino do Sul. O Reino do Sul era chamado Reino de Judá e tinha Jerusalém como capital. Já o Reino do Norte tinha Samaria com capital. Samaria e Síria se uniram contra Judá e, então, a profecia mostrava que Deus agiria contra esses dois reinos para defender Jerusalém. 

“O fato é que a profecia abrange os dois territórios, o sírio e o israelita. Ora, se o que está acontecendo no Oriente Médio hoje, é, de fato, o cumprimento bíblico da profecia, por que a nação de Israel também não está vivendo o mesmo caos humanitário em vias de ser completamente destruída nos mesmos moldes do que está havendo na Síria?”, argumenta. 

Missionário critica falta de conhecimento 

Evangélicos de todo o país compartilham trechos bíblicos e se referem a guerra na Síria como sendo profecia. O erro teológico, segundo Lucas Freitas, é causado pela falta conhecimento bíblico. 

Ele fala que há “tamanha inépcia e leviandade teológica presentes na igreja brasileira”, fruto “de uma geração inteira de cristãos que foram ensinados a desvalorizar as escolas bíblicas, a demonizar e marginalizar o estudo teológico, a preterir a leitura e a meditação sobre a Bíblia e sobre bons livros, em face de uma prática de fé predominantemente vinculada a eventos, sentimentalismo, emocionalismo, materialismo, busca por sinais e maravilhas, e uma ânsia desenfreada por relacionar qualquer fato mais proeminente das relações internacionais, a algo que a Bíblia supostamente tenha apontado escatologicamente”.

 

Compartilhar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.