O certo do Senhor

0

Já perdi a conta de quantas vezes ouvi a expressão “vai dar tudo certo” de tantos queridos que me abraçam e demonstram carinho ao tomarem conhecimento da cirurgia a que serei submetida em alguns dias. Eu agradeço e digo “amém” em resposta, pensando: que o “certo” de Deus aconteça e a vontade dele se cumpra!

Hoje, o que eu sei é que o “certo” de Deus é que eu faça essa cirurgia visando a retirada de um dos 9 angiomas cavernosos (cavernomas) presentes no meu cérebro, que sangrou há 6 anos e tem crescido significativamente durante esse período. Não aceitar submeter-me a essa cirurgia mediante clara indicação divina para fazê-lo seria simplesmente desobedecer – e assim escolher não cumprir o “certo” de Deus.

O que acontecerá – ou não – depois da cirurgia eu não sei, mas posso afirmar categoricamente que hoje, obedecendo o orientar do Criador, a criatura que esse texto escreve de fato vivenciará o “certo” divino. Se o “vivenciar” representa vida ainda na Terra eu, simples criatura, não sei. É essa a minha vontade, apesar do anseio real e cada vez maior em encontrar-me com Cristo, meu Salvador? Sim! Eu ainda tenho sonhos e não sinto que o meu tempo aqui esteja tão próximo ao fim.

E por isso eu oro, juntamente a tantos outros que me conhecem ou não, pelo sucesso da cirurgia. Em relação a isso, uma nota à querida família em Cristo: quero que saibam que também tenho orado diariamente por vocês – que Deus os conceda em dobro o que pedem em favor de mim e da minha família.

Mas assim, ouvindo tantos queridos me dizerem, por vezes emocionados, que “vai dar tudo certo” passei a refletir sobre essa expressão, definindo a palavra “certo” como o seguinte acrônimo:

Cumprimento da vontade do Pai
Experiência de valor incalculável
Regeneração da fé
Transformação das prioridades
Obediência irrestrita

Agora sim posso dizer que tudo já deu certo e continuará dando:

1) Cumprimento da vontade do Pai

A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável (Rm. 12:2) e está se cumprindo, além dos caminhos dele, mais altos do que os nossos (Is 55:9) estamos trilhando.

2) Experiência de valor incalculável

Estamos vivendo uma experiência com Deus cujo valor não pode ser medido. E pode parecer estranho dizer, mas eu hoje afirmo com toda sinceridade: não trocaria essa experiência por nada! Digo isso porque tem sido a partir dela que humildemente tenho crescido, deixando para trás as coisas de menina (1 Co 13:11).

3) Regeneração da fé

Minha fé e a de muitos outros tem sido regenerada através do poder da oração quando percebemos que de nada temos controle. Afinal, o que dei primeiro a Deus, para que fosse recompensada (Rm. 11:35)? Mas ainda assim, Ele me perdoa quando a Ele clamo, ficando com seus olhos abertos e seus ouvidos atentos às minhas (nossas!) orações (2 Cr. 7:15).

4) Transformação das prioridades

Minhas prioridades são transformadas. “A dor é o megafone de Deus” (C.S. Lewis), e desde quando apresentei o AVC hemorrágico há 6 anos, quando Deus literalmente me obrigou a parar em uma UTI para escutá-lo, percebi que Ele não estava ocupando o primeiro lugar na minha vida. E assim, prioridades mudam, de forma que a cada convulsão que apresento desde então eu sou relembrada: “você é pó, mas eu te amo – busque primeiro ao meu Reino, e as demais coisas lhe serão acrescentadas” (Mt. 6:33). 

5) Obediência irrestrita

Finalmente, decidi obedecer irrestritamente para que, como Jesus orou antes de ser sacrificado por amor a nós, não seja como eu quero, mas como o Pai quer (Mt. 26:39).

Sendo assim, quero afirmar a poucos dias da cirurgia em que Deus vai operar a retirada deste cavernoma, que por tantas vezes denominei como o espinho que tenho na carne: Ele é Deus e Sua graça é tudo o que preciso, pois Seu poder é mais forte quando estou fraca (2 Co 12:9).

Finalmente, peço orações pelo meu marido e grande amor Joás, meus pais e maravilhosos conselheiros Vitor Hugo e Linéa, minha irmã e melhor amiga Juliana e seu esposo, meu querido cunhado Tiago. Tenho percebido que é fácil ser paciente nessas horas. Muito mais desafiador é estar, como eles estarão, na sala de espera.

Muito obrigada por estarem junto comigo nessa, escolhendo viver o difícil, mas inigualável CERTO do Pai. A Ele toda honra, glória e louvor hoje, durante a cirurgia e para todo o sempre. Amém!

Por Mariana Mendes de Sá

ARTIGOS SIMILARES

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda