Foi assim que Deus disse?

0

Se você afirmar que os homens são o principal problema das mulheres, isso acaba dissuadindo as mulheres de se casarem com homens… e vice-versa. Portanto, não é surpresa que o feminismo tenha afetado profundamente as taxas de casamento e sua duração – sem mencionar a definição de casamento. Se você for uma jovem mulher, poderá descobrir que poucos de seus colegas não cristãos estão verdadeiramente planejando se casar. Se você é um pouco mais velha, é possível ver uma onda de divórcios entre seus amigos, muitos dos quais são iniciados por mulheres.

Eu apostaria que se você perguntasse às pessoas o que aconteceu com a instituição do casamento, a resposta que você receberia provavelmente giraria em torno da alta taxa de divórcios. Ou talvez você pudesse ouvir sobre o número crescente de parcerias domésticas. Essas são as histórias que a mídia traz. Por exemplo, no início de 2007, o The New York Times anunciou que mais mulheres estadunidenses estavam vivendo sem marido do que com. O jornal citou estatísticas dizendo que, em 2005, 51 por cento das mulheres disseram estar vivendo sem esposo, ao comparar com 49 por cento em 2000 e 35 por cento em 1950.

Seja você solteira, casada, divorciada ou viúva, seu relacionamento foi profundamente afetado pelo feminismo. Não se trata apenas de algumas leis terem sido revisadas com respeito ao casamento. Os efeitos adversos do feminismo podem ser vistos na vacina contra o HPV, que o conselho da escola insiste que sua filha tome imediatamente, até a lista de presentes que sua colega de trabalho anunciou, porque ela e o namorado estão morando juntos agora. Não há nada de errado com vacinas ou presentes, mas a inferência implícita é a de que o casamento e a fidelidade sexual não importam mais. Como a Bíblia diz em Juízes 21.25, quando não há rei – nenhuma autoridade última – todo mundo faz o que é certo aos seus próprios olhos. Embora a nossa cultura tenha descartado a ideia de Deus e de sua autoridade absoluta, isso não o remove da questão. De fato, a arrogância das criaturas tentando expulsar seu Criador apenas realça o verdadeiro problema.

A Bíblia nos ensina que casamento é muito mais que ter a habilidade legal de dirigir os cuidados de saúde do seu cônjuge ou outros direitos civis percebidos. Sua importância é maior que a entrada triunfal no dia da cerimônia ou todas aquelas coisas que você pode colocar na sua lista de presentes. Essas são preocupações de seres humanos finitos com perspectivas finitas. Sim, é justo e necessário ter direitos civis iguais como mulher – certamente não quero voltar aos dias em que eles não existiam! Presentes são bons também. Mas vistas em contraste com as questões maiores de Efésios 6.12, essas preocupações simplesmente não importam tanto para aqueles que vivem cada dia conscientes de que há forças espirituais alinhadas contra nós.

Texto extraído e adaptado do livro: Feminilidade Radical

ARTIGOS SIMILARES

0

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda