Aprendendo a Gratidão

0

“É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças, que resgata a sua vida da sepultura e o coroa de bondade e compaixão, que enche de bens a sua existência, de modo que a sua juventude se renova como a águia.” (Salmos 103.3-5)

A gratidão de Davi neste salmo é um ensino profundo para nossa espiritualidade. Nele o mais importante rei de Israel louva a Deus declarando que o que Ele faz é completo e total. Deus é que, perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças. Não temos notícias nas Escrituras sobre doenças que Davi tenha enfrentado o que não significa que não as tivesse. Temos notícias sobre pecados que cometeu. Pecados sérios, que muitos de nós jamais cometerão. E Davi reconhece em Deus aquele que tem o perdão e a cura de que precisa. Por isso Deus é aquele que resgata a vida da sepultura e a enche de bondade e compaixão. Davi neste salmo está ensinando a si mesmo a ser grato e a louvar a Deus. Muito além do que apenas lhe acontece, Davi procura discernir quem Deus é e diz à própria alma: você tem motivos para adora-lo e louva-lo.

Davi reconhece que os bens, as boas coisas e as coisas necessárias para sua vida, são dádivas, muito mais que conquistas. A seu modo ele agradece pelo pão de cada dia! E reconhece que este cuidado e bondade de Deus o mantém pronto para a vida. Sua alma é renovada. Não há pesos de culpa, pois Deus perdoa todos os pecados! Não há medo da morte prematura, pois Deus é quem cura todas as doenças. Não há desesperança, pois ainda que desça ao vale sombrio, o seu Pastor está com ele e o resgata da sepultura e mostra bondade e compaixão. E diante de tudo isso Davi sente-se renovado. Um renovo interior. Paulo falou sobre isso em sua carta aos coríntios dizendo que, por causa do cuidado de Deus, ainda que exteriormente nos desgastemos, interiormente somos renovados (2 Co 4.16). O que nos consome não são as rugas do rosto, mas as da alma. Com Deus nossa alma é renovada dia a dia! Na linguagem de Davi, renovada como a águia.

Lembre-se: mais do que dizendo todas essas coisas a outros, Davi as está dizendo a si mesmo, à própria alma! Ele escreve o salmo como um diálogo consigo mesmo: “Bendiga ao Senhor a minha alma!” (v.1). Precisamos disso, de ajudar a nós mesmos a ver a vida de um jeito especial, por causa de Deus. Às vezes só vemos o que nossos olhos veem. Precisamos aprender a viver pela fé. Davi não viveu um mar de rosas em sua história. Sabemos disso. Há salmos em que ele chora, lamenta, ressente-se! Temos também momentos assim. Mas e quanto à gratidão? Por causa de quem sabemos que Deus é, podemos ser gratos sempre (1 Ts 5.18). Deus é, de fato, tudo isso que Davi declara neste salmo. Ainda que a vida esteja dura, haja dores, doenças e pesos, devemos aprender a bendizê-lo. E como Davi, dizer a nós mesmo: “Bendiga ao Senhor a minha alma!”.

ARTIGOS SIMILARES

0

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda