Santidade: Uma obra de Cristo em todos os crentes

0

A luta contra a trindade profana – fantasia sexual não baseada em sexo heterossexual com o cônjuge, uso da pornografia e masturbação – não é nada fácil. Seja para quem tem desejos heterossexuais, homossexuais ou um misto de ambos. Muitos querem lutar com as próprias forças achando que a santificação é uma obra humana, porém encontrarão desânimo e cansaço em lugar do descanso e paz vindos da certeza de que, justificados, pois, pela fé no Senhor Jesus, temos paz com Deus.

Santidade não é mais comportamento certo e menos comportamento errado. Santidade é uma obra de Cristo em todos os crentes, uma obra que somente ele pode fazer, pois é o único capaz de resolver o nosso problema do pecado, seja quanto a sua pena no passado, seu poder no presente ou sua presença no futuro.

Quando nos refugiamos em Cristo sabendo que nossa vida está oculta nele e que fomos incluídos em sua morte, sepultamento, ressurreição, ascensão e entronização, experimentamos o que é de fato ser nova criatura. Experimentamos a boa obra do Espírito nos transformando à imagem do Filho de Deus. E, dessa forma, podemos de fato viver sem o fardo legalista, mas gozar do “evangelho leve”, sem entregar-nos à libertinagem. Evangelho verdadeiro e completo é isso, como afirma Willy Torresin em seu livro Quem Sou Eu?. É a boa notícia da obra de Deus em nós que nos dá o livramento nas pequenas e grandes tentações e nos permite viver, não mediante regras que só salientam os desejos carnais, mas na direção do Espírito Santo que habita em nós, pois somos seu santuário.

A vitória na luta contra a trindade profana requer entender nossa inclusão na obra de Cristo e assim poder identificar os gatilhos e vulnerabilidades que nos deixam mais propensos a nos entregar às fantasias sexuais, pornografia e masturbação. E, se essa é a sua luta, lembre: você não é perfeito nem, muito menos, assexuado; com certeza terá várias quedas, mas não desista. Você está criando novos hábitos e um novo padrão de pensamento adequado à sua nova posição de filho de Deus que vive na luz. Na força de Cristo, se levante novamente sabendo que o Pai, como na parábola do filho pródigo, está de braços abertos, não com raiva, mas totalmente disposto a receber você outra vez e completar a boa obra que ele já começou.

Continuemos juntos nesse processo de amadurecimento de quem nós já somos.

Por  Bill Bacheler 
Cofundador e diretor no Ministério Oásis, em Anápolis, GO.

ARTIGOS SIMILARES

0

SEM COMENTÁRIOS

Responda