O Artilheiro com as Garras de Wolverine

0
79

Admiro a força dele e me identifico com seu estilo. É uma pessoa que está sempre brigando pelos seus objetivos. Acho que todos deveriam se espelhar em alguém vitorioso. O Wolverine é um cara ousado.

Acho que revistas em quadrinho são boas. Ajudam na leitura. Quando criança, eu tinha um bauzinho cheio de gibis, e os lia e relia. Os heróis da minha época eram Black Diamond, Flecha Ligeira, Hopalong Cassidy, Tom Mix, Gato Félix, Fantasma (o predileto). Os cinqüentões devem lembrar-se deles. Na adolescência veio o Pererê, relançado depois. Tenho a coleção da segunda fase. Ziraldo, seu autor, disse à minha filha que queria comprar minha coleção. Mais tarde conheci Asterix e Tintim. Um aluno da FTBB me emprestou o Groo, o herói mais burro do mundo.

Mas nunca fiz deles um modelo de vida. Descobri meu modelo aos 14 anos, Jesus Cristo. Seus objetivos são maiores que os de Wolverine. Ele deu sua vida pelos pecadores, para nos trazer de volta para Deus. Como diz o cântico de Apocalipse 5.9-10, ele é digno de receber toda honra e louvor porque com seu sangue comprou a Igreja para Deus Pai. Ele é o mais poderoso de todos, porque todo joelho se dobrará diante dele (Fp 2.9-11). Kleber Pereira joga no Santos, especialista em tomar gol aos 48 minutos do segundo tempo, e perder para times inferiores. Jesus é aquele que, no tempo final, sairá vencendo, e para vencer (Ap 6.2). Nem empatará.

Jesus oferece o que nenhum super-herói oferece: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas” (Mt 11.28-29). Wolverine tem garras. Jesus tem braços de amor, nos quais recebe os pecadores que nele confiam.

Wolverine é herói de ficção, não existe. Jesus é real. É o mais fantástico vulto da história, e dividiu o mundo em antes dele e depois dele. A comemoração de seu nascimento pára o mundo. Sua morte é lembrada todos os domingos, em todo o mundo. Mas mais importante que ser um marco divisor na história, ele é um marco divisor na vida de milhões de pessoas. Quanta gente teve sua vida radicalmente transformada por crer em Jesus! Cumpriu-se em suas vidas a palavra de Paulo: “Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2Co 5.17).

Wolverine passará, como os super-heróis do passado. Seus gibis serão guardados no baú de algum colecionador. Mas Jesus nunca passará. O mundo, por mais que se esforce, nunca se livrará da sombra que ele projetou na história, como ele mesmo disse: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão” (Mc 13.31). Ele é impar, singular. Bem disse o Batista: “nem sou digno de levar-lhe as alparcas” (Mt 3.11). Ninguém é digno de sequer carregar suas sandálias.

Ninguém é mais vitorioso que Jesus Cristo. Kleber Pereira tatuou o rosto do seu super-herói na perna. Com respeito, e com honesta sinceridade (o pleonasmo é um reforço): desde os 14 anos coloquei a cruz de Jesus no meu coração. É uma experiência fantástica. Nada há que supere isto. Lembrando as colunas de Hércules, ele é o maior de todos, o nec plus ultra (a última palavra, o ponto máximo). Os demais são pálidos personagens. Ele é sem igual.

Não ponha Jesus na sua perna. Ponha-o no seu coração!

Pr.Isaltino Gomes Coelho Filho
isaltinogomes@hotmail.com

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.