“Brasil deve ter cuidado com fundamentalismo”, diz Bisneto de Darwin

0
67

O cineasta Matthew Chapman, diretor do filme “A Tentação” e bisneto do pai da teoria da evolução, Charles Darwin, deu uma entrevista ao UOL na qual falou de seu filme, que estreou no país na última semana, e afirmou que o Brasil deve tomar cuidado com o fundamentalismo cristão.

Sobre o polêmico filme, Chapman reafirmou seu objetivo em retratar um embate entre a fé cristã e o ateísmo nos Estados Unidos.

– Eu achei que estava na hora de fazer um thriller sobre os dois lados opostos da fé americana. Um que é secular, sofisticado e educado e outro que é bíblico, homofóbico, subjuga as mulheres e acredita que o universo só tem 10 mil anos de idade. E tem muita gente que acredita nisso nos EUA – afirmou o cineasta.

Questionado sobre o protagonista do filme, que é ateu e faz sacrifícios por causa de suas escolhas morais, o diretor afirma que ao analisar sociedades com menos envolvimento religioso, como Suécia e Escandinávia, percebe-se que tais países tratam seus cidadãos melhor do que países como Irã, Iraque, Paquistão e Afeganistão, nações conhecidas por grande envolvimento religioso. Ele ressalta ainda que as escolhas morais não devem ser atreladas à fé.

– Se a única coisa que está impedindo você de matar uma criança é porque Deus mandou você não fazer isso, você é maluco – afirma.

O diretor concluiu dizendo que a sociedade brasileira precisa tomar cuidado porque, segundo ele, o país está vivenciando um crescimento no número de fundamentalistas cristãos.

– Vocês tem um crescimento muito grande de fundamentalistas cristãos e evangélicos e eu acho que isso é algo que é preciso tomar cuidado, para que eles não ganhem muito poder – alerta Chapman, que diz que esse fundamentalismo poderia causar um retrocesso no avanço do país.

Gospel+

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.