Seguidores de Cristo

0
85

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16)

Deus nos amou de tal maneira que nos deu seu Filho Unigênito: Jesus Cristo. Conhecido na história como Jesus de Nazaré. O Deus que se fez gente e habitou entre nós. Uma ideia que levava os gregos à loucura! Como um Deus pode se fazer gente! E aos judeus, levava ao escândalo. Um absurdo reduzir Deus a um ser humano! Uma profanação. E em nós? O que Jesus causa? Já faz 21 séculos que Ele passou por aqui. Nada escreveu. Nenhuma imagem dele ficou. Nenhum objeto, embora pretenda-se apresentar alguns. Apenas recebemos as vozes dos que o viram. Dos que acompanharam em primeira mão seus ensinos, viram seus milagres, presenciaram seu martírio e foram chocados com sua ressurreição. Somos alcançados por sua coragem de testemunharem ao preço de sua liberdade e, por fim, de suas vidas. É o que temos.

E cremos! Cremos no que nos contaram sobre o que Jesus falou e fez. Não temos tudo, mas temos o bastante para crer o bastante. E pela fé nele experimentamos o perdão, o consolo e somos nutridos pela esperança. 21 séculos depois, nada do que fez ou disse perdeu o sentido. A vida ainda depende de Suas palavras. E bem aventurados são aqueles que não viram, mas creram! (Jo 20.29) E entre estes está a nossa possibilidade. Crer em Jesus, não para apenas recebermos bênçãos, mas para experimentarmos o amor de Deus. Um amor que o próprio Jesus disse que é tanto! E Ele sabia o que estava dizendo, porque sua vida e morte foi expressão desse amor. Por isso Jesus é central e insubstituível em nossa fé. Não apenas como um exemplo ou um grande ser humano ou uma pessoa iluminada. Jesus é literalmente Deus feito gente, e um Deus que nos ama, e ama tanto!

Por isso ser cristão é ser seguidor dessa pessoa, Jesus. Não somos apenas cumpridores de regras, observadores de deveres e ritos religiosos. Somos pessoas amadas e aproximadas de Deus. Em Cristo Ele nos amou, serviu, redimiu, perdoou, reconciliou e, como afirmou o apóstolo Paulo, nos abençoou com toda sorte de bênçãos espirituais nas regiões celestes (Ef 1.3-4). Seja lá o que isso signifique, é algo grandioso! Nessa relação com Deus por meio de Cristo, somos agora incluídos no propósito de amar, servir, redimir, perdoar, reconciliar e levar outros a serem abençoados com toda sorte de bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo Jesus. Nossa vida não deve realizar propósito menor que este. Não está em mim ou em você o poder ou condição para tal. Está em Cristo! Como Paulo, podemos por meio daquele que nos fortalece (Fl 4.13). E tudo isso porque Deus nos amou. E amou tanto!

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.