Você é de Deus ou não?

0
130

Tenho andado muito preocupado com os que se dizem cristãos, mas praticam todo tipo de coisa que Deus condena, ou seja, pecado. Os “cristãos” não têm percebido que talvez não sejam cristãos de fato.

Pensando nisso, resolvi comentar, mesmo que de forma resumida, sobre as obras da carne e o fruto do Espírito. “Por quê?” – alguém pode perguntar. A resposta é simples: porque quem vive na prática das obras da carne não é cristão, não é de Deus, e quem vive na prática do fruto do Espírito é cristão, é de Deus.

É bom deixarmos claro que, como todos somos pecadores, alguma obra da carne vai se manifestar em determinado momento, não tem jeito. Mas também é bom frisar que ser dominado pelas obras da carne é demonstrar que o Espírito Santo de Deus não habita em nós, pois o Espírito de Deus vai nos levar a uma vida diferenciada, onde o fruto do Espírito se manifestará: “Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne” (Gálatas 5:16).

Entendendo isso, vamos ver o que a Bíblia diz sobre as obras da carne: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5:19-21).

As obras da carne

 

Adultério

A palavra traduzida por adultério, na verdade, pode se referir a toda espécie de relacionamento sexual ilícito. Prostituição, homossexualismo, fornicação, incesto…, tudo isso vem da carne, é pecado, Deus condena.

Sendo sabedor disso, a questão que se levanta é a seguinte: Pode um cristão praticar essas coisas? Deus aceita que um cristão viva na prática dessas coisas? Não.

Quando vejo pessoas solteiras tendo uma vida sexual ativa, penso na tristeza de Deus, pois Ele condena isso. É adultério, prostituição.

Quando vejo pessoas casadas traindo seus cônjuges, penso na tristeza de Deus, pois Ele condena isso.

Por mais que as pessoas não queiram ouvir, o relacionamento homossexual é condenado por Deus. Deus criou o homem para se relacionar sexualmente com a mulher e vice-versa.

Tudo isso tem a ver com a palavra “porneia”, palavra grega usada para se referir a todo relacionamento sexual ilícito, não permitido por Deus.

Impureza

É a depravação moral, poluição da emoção e da mente.

Vemos isso constantemente em nossa sociedade. As pessoas são maldosas demais, só pensam besteira, têm um lixo no cérebro.

Lascívia

É o apetite sexual descontrolado. Quem vive assim não se importa se deixa as pessoas escandalizadas.

Será que precisamos dar exemplos? Há um programa nada espiritual em uma grande emissora de TV que passa todo tipo de imoralidade sexual. Um dia desses, um homem entrou no palco do tal programa, totalmente pelado, segurando um microfone perto do seu órgão sexual. Isso é bem típico de uma sociedade lasciva.

Idolatria

É tanto a adoração de deuses construídos por mãos humanas (estátuas, imagens) como o colocar outra coisa em primeiro lugar em nossa vida.

Muitas e muitas pessoas têm colocado Deus em segundo plano, dando mais valor a ídolos de madeira, gesso, ferro… ou a ídolos humanos.

Vejo pessoas orando a deuses e esquecendo-se do único Deus verdadeiro. Vejo pessoas se dobrando diante de artistas, filósofos ou “sábios” do nosso tempo, mas esquecendo-se de que toda honra e toda glória deve ser dada a Deus. Nosso mundo é um oceano de idolatria!

Feitiçaria

“Essa prática sugere o uso de drogas/remédios e visa a manipulação do sagrado, a fim de controlar o sobrenatural.[…]  Simular ações do Espírito e manipular o povo através de pregações e orações que reduzem a divindade a um gênio da lâmpada, a um Papai Noel, é o mesmo que feitiço. Lembra magia!” 1

Inimizades

Creio que nem precisamos definir isso. Na verdade, quero frisar é que muita gente se esquece de que inimizade também é obra da carne, também é pecado.

Conheço pessoas que fazem questão de ter inimigos, de arrumar inimizades, mas acham natural, acreditam que até um cristão pode fazer isso, mas Deus não pensa dessa forma.

Porfias

Lutas, discórdias, bate-boca, disputa, confronto.

Ciúmes

Desejo de possuir o que o outro tem.

Creio que todos conhecem pessoas assim. É bom ficarmos de olho para não desagradar a Deus nisso.

Iras

Explosões de raiva.

Conheço muita gente que é assim. A pessoa está bem, de repente, acontece algo e a pessoa xinga, joga objetos na parede…, desse jeito.

Pelejas (Discórdias)

No original grego, pode significar várias coisas: conflito, contenda, ambição egoísta, competitividade, cuja motivação está centrada no eu, acima de tudo.

Dissensões

Sedição partidarista, rixa, divisão, rebelião, separação.

Heresias (facções)

Crenças que contrariam as crenças bíblicas.

Isso tem se tornado cada vez maior. As pessoas, até mesmo algumas ditas cristãs, não creem mais na Bíblia em sua totalidade. Sendo assim, cada vez mais o mundo vai afundando, sendo controlado pelo Diabo.

Invejas

É o desejo de que o outro perca o que possui. Também é o “ficar triste” pelo outro possuir o que desejamos.

Homicídios

É ato de uma pessoa matar a outra.

Bebedices

Fala de quem bebe além da conta. Essa todo mundo sabe.

Minha maior tristeza é ver jovens que bebem ou “são bebidos” e ainda gostam disso.

Glutonarias

A palavra, no original bíblico, também é traduzida por orgias. É todo desejo sem controle, não apenas o de comida. A busca pelo prazer sem limites.

Depois de citar todas as obras da carne, quero lembrar-lhe que se você vive na prática dessas coisas de forma espontânea, provavelmente você não é de Deus, pois Deus condena essas práticas.

É bom ressaltar, de novo, que somos pecadores e, vezes por outras, cairemos em algum pecado, mas isso não é a mesma coisa que ter prazer no pecado. Quem tem prazer em praticar o que Deus condena não é de Deus.

O apóstolo Paulo encerra a fala sobre as obras da carne da seguinte maneira: “…e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5:21). Vale destacar duas coisas: Primeiro: ele não deu uma lista definitiva de pecados, mas pela sua lista dá para entender muito bem o que Deus aprova e o que Deus abomina. Segundo: Apesar de a salvação não ser pelas obras, quem vive na prática espontânea de pecados não herdará o reino de Deus, não é de Deus e irá para o Inferno.

O fruto do Espírito

Da mesma forma que quem não é de Deus pratica de forma constante as obras da carne, o apóstolo Paulo fala das características do fruto do Espírito. Essas características vão se manifestar na vida daqueles que são de Deus e andam no Espírito. Mas o que é andar no Espírito? É deixar que o Espírito de Deus nos conduza, seja nosso guia, nosso líder e se manifeste através de nós.

É bom prestar atenção no fato de que nós não temos “frutos do Espírito”, mas “um fruto” com várias características. Vamos a elas?

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gálatas 5:22).

Amor

A palavra traduzida por amor, no original bíblico, pode ser traduzida por caridade, dando a ideia de boa vontade, generosidade, benevolência.

Quem ama se preocupa, cuida, aconselha, quer o bem.

Creio que, de uma forma geral, não é isso que temos visto no mundo. O amor tem sido uma característica cada vez mais distante do coração do ser humano. Apesar disso, tenho plena convicção que é possível amar.

Gozo (alegria)

Alegria, biblicamente falando, é uma grande satisfação, deleite, prazer.

É bom destacar que, além de ser parte do fruto, algo que nos é concedido pelo Espírito Santo, devemos nos alegrar no Senhor: “Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação” (Habacuque 3:17,18).

Paz

Harmonia, bem-estar, serenidade, tranquilidade.

Não importa o que estiver acontecendo no mundo ou em nossa vida, podemos sentir essa paz que vem de Deus.

Longanimidade

Perseverança, firmeza, demora em irar-se, paciência.

A longanimidade é a capacidade de suportar aquelas pessoas que pisam em nosso calo, irritam-nos, perturbam-nos e também a capacidade de suportar as tribulações, os problemas da vida.

Benignidade

Na língua original, delicadeza, gentileza, honestidade, retidão e excelência de caráter.

Uma pessoa benigna é uma pessoa gentil, amorosa, predisposta ao bem comum. É uma pessoa que trata os outros com educação e respeito.

Bondade

No original, é uma bondade mais ativa, uma generosidade em ação.

A palavra que na versão Revista e Corrigida aparece traduzida como fé é traduzida como fidelidade na maioria das demais versões. Ela pode ser traduzida das duas maneiras, mas parece que, no texto de Gálatas, ela significa fidelidade.

Seja lá como for, a fé é a total confiança em Deus e dependência dEle.

A fidelidade é característica de alguém que tem fé em Deus e vive para agradá-lo em tudo, é leal. Essa lealdade (fidelidade) também é expressa no relacionamento com as pessoas. Quem tem fidelidade é totalmente confiável.

Mansidão

No original bíblico, a mesma palavra pode significar modéstia, consideração, doçura, amabilidade, brandura, cortesia, humildade e abnegação.

A pessoa mansa é forte, mas tem o domínio de sua força, não sendo levada pelos impulsos, não perdendo o controle facilmente.

 Temperança

A palavra traduzida como temperança pode significar domínio próprio, autodomínio, moderação e autocontrole.

A temperança é o controle exercido sobre nossos apetites, nossos desejos, nossas emoções.

Depois de citar as obras da carne e o fruto do Espírito, quero lhe fazer uma pergunta: Quais são as características que mais prevalecem na sua vida: as obras da carne ou o fruto do Espírito? De acordo com sua resposta, você poderá dizer se é de Deus ou não. Pense nisso!

Wanderson Miranda de Almeida
Colunista deste Portal
www.wandersonmiranda.com

1- FRUTO do Espírito. Revista Palavra & Vida, ano 15 – nº 59 – Outubro/Novembro/Dezembro, 2018. p. 21.

 

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.