“Abraão! Abraão!” “Eis-me aqui”

0
168

“Mas o Anjo do Senhor o chamou do céu: “Abraão! Abraão!” “Eis-me aqui”, respondeu ele.” (Gênesis 22.11)

Já era o bastante. Abraão estava com a faca na mão e o sacrifício seria feito. Em seu coração o sacrifício já havia sido feito. No plano eterno o Eterno já sabia que a obediência de Abraão estava completa. Ele verdadeiramente cria e estava disposto a obedecer. Em outras palavras, Deus de fato era o Deus de Abraão. Temer a Deus é algo muito mais profundo que ter medo. Medo é sempre algo circunstancial, é de fora para dentro. Depende de como o outro nos trata. Temor é mais definitivo, é de dentro para fora e não depende de como o outro nos trata, mas de quem ele é para nós. Temer a Deus é reconhecer o Seu lugar em nossa vida e Sua autoridade. Abraão de fato temia a Deus e escreveu em sua biografia, por meio de atos, declarações irrefutáveis que comprovam isso.

Para Deus já era o bastante. Isaque já estava entregue, completamente. Mas era preciso todo aquele percurso até que Abraão segurasse a faca e estivesse pronto para realizar o sacrifício. Era preciso para Abraão e para nós. O temor que levou Abraão a obedecer não poderia ser visto sem que aqueles passos fossem dados, as decisões fossem tomadas, as escolhas fossem feitas. E Abraão as fez. Deus não estava brincando com Seu servo, o estava formando. Deus sabia o tipo de homem que Abraão poderia ser, mas que somente viria a ser se transformasse em atos a fé e temor que habitava seu coração. Conosco funciona da mesma forma. Não são nossas intenções ou nossas ideias que define realmente quem somos. Mas a biografia que é escrita por meio de nossos atos.

Deus age com cada um de nós, em meio às nossas provações, de maneira muito particular. Ele não nos trata a partir de um manual. Ele não aplica regras. Ele sabe o que cada um de nós pode ser e Sua vontade é perfeita, boa e agradável. O que Ele quer que venhamos a ser é o que de melhor poderemos ser na vida. Ele nos envolve com Seus propósitos e pode até mesmo, como fez com Abraão, promover uma boa prova para nós. Ele jamais fará isso para nos desqualificar, para nos reprovar. Para mostrar que não somos capazes. Ele sabe do que somos capazes. A questão é o quanto tememos o quanto o amamos e estamos comprometidos com Ele. Deus jamais desistirá de nós. Quantas vezes forem necessárias Ele nos levará ao monte do sacrifício. Ele nos dará a oportunidade de tomar a decisão certa. Não tenha medo. Fortaleça-se na fé e saia-se melhor cada vez. Escrava sua biografia com Deus.

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.