A benção de ser melhor

0
113

“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.” (Salmos 139.23-24)

Investir tempo em nos conhecer e, especialmente, em conhecer o que Deus sabe a nosso respeito, é investir no aprimoramento do que nos fará melhores para a vida. Grande parte de nossas lutas e conflitos sustentam-se em nossa cegueira a respeito de nós mesmos. Isso produz a insensatez de agirmos de maneira a promover exatamente aquilo que dizemos que queremos evitar. Dizemos que não queremos algo, mas nossas atitudes contribuem para que aquele algo aconteça. Isso acontece persistentemente com quem não conhece a si mesmo. É assim que discussões se perpetuam, pecados tornam-se crônicos e nós, ano após ano, mesmo dizendo que queremos mudar, continuamos exatamente os mesmos.

Creio que Deus deseja nos abrir os olhos, nos ajudar, a saber, quem de fato somos. Ele pode fazer isso usando nossos momentos de oração e devoção. As leituras que fazemos das Escrituras. Ele pode fazer isso por meio de uma canção ou uma mensagem bíblica que escutamos no culto ou lemos. Ele pode fazer isso por meio de situações que enfrentamos problemas ou momentos de pura alegria. Ele pode fazer isso usando processos terapêuticos que envolvem profissionais treinados. O Espírito Santo pode falar diretamente a nós por meio de muitos meios. Mas há uma questão importante: queremos ouvir? Queremos nos ver e com isso assumir responsabilidades sobre quem de fato somos?

Pode ser que, na verdade, não queiramos. Continuarmos cegos, apesar de Deus usar tantos meios para nos fazer ver. A cegueira e paralização em nossa vida pode ser uma escolha e não uma condição com a qual não possamos lutar. Se cremos que Deus nos ama não precisamos temer uma olhar mais claro sobre nós mesmos e devemos crer que há um caminho promissor à nossa frente. Podemos ser uma grande benção para muitas pessoas, especialmente para sua própria família, mas talvez o que nos impeça seja admitir fraquezas e buscar mudanças. A atitude do salmista é um exemplo para nós. Podemos contar com Deus e conhecer a melhor a nós mesmos, e buscar mudanças. Há sempre um passo adiante para todos nós. Ainda não nos tornamos tudo que podemos ser com a graça de Deus. E só nos tornaremos se realmente quisermos.

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.