Projeto social de Igreja Batista é tema de reportagem na TV

0
65

A afiliada da TV Globo na Paraíba exibiu no último dia 31 uma reportagem sobre o projeto “Missão Braços Abertos”, coordenado pelos pastores da Primeira Igreja Batista em Igapó, de Natal (RN) e da Igreja Batista Braços Abertos, em João Pessoa (PB). A matéria destacou a importância das igrejas no combate à dependência química e a transformação de vida dos ex-usuários de drogas.

A matéria que durou mais de 11 minutos foi apresentada pela jornalista Patrícia Rocha e exibida no Bom dia Paraíba.

A apresentadora visitou a unidade da Missão Braços Abertos localizada em Santa Rita, onde fica a maior parte dos dependentes químicos durante o período de desintoxicação, em um sítio isolado.

O projeto conta ainda com uma unidade localizada em Natal, RN, coordenada pessoalmente pelo pastor Roberto Marques. Nessa unidade é feita a triagem dos que chegam e também a preparação dos que estão na fase final do tratamento, após a estadia no sítio em Santa Rita.

Alunos do projeto em processo de alfabetização

“A gente tem que destacar o trabalho dessa ONG, que assim como várias outras aqui no estado, a sociedade civil organizada, cumprindo o papel que deveria ser assumido pelo poder público, não é”, disse a repórter, que no vídeo demonstrou estar emocionada pelos testemunhos que ouviu em Santa Rita.

Patrícia cobrou a responsabilidade do poder público, ressaltando que a Missão Braços Abertos deve ser destacada não só pelo tratamento contra a dependência química, mas pelo “passo importantíssimo que eles estão dando agora, que é de alfabetizar, de preparar esses meninos depois da desintoxicação pra voltar ao mercado de trabalho”, disse ela.

Voluntariedade e doação

O “alunos” – como são chamados os internos – do projeto Missão Braços Abertos entram voluntariamente na missão, que oferece estadia com dormitórios, alimentação, acompanhamento espiritual e psicológico por um período de dois anos.

Antes de iniciar o tratamento, os alunos assinam um termo de responsabilidade se comprometendo com a metodologia do projeto, mas são livres para decidir ficar ou não. Alguns desistem, outros permanecem e têm suas vidas transformadas.

Doação de voluntários para o projeto Missão Braços Abertos (vestidos de azul, os pastores Júnior Meireles à esquerda e Roberto Marques à direita).

Grande parte do sustento fornecido ao projeto, inicialmente, foi resultado das doações do pastor Roberto Marques, que por várias vezes precisou pagar os custos para a manutenção dos trabalhos.

Atualmente, no entanto, apesar das dificuldades recorrentes, igrejas de Natal e João Pessoa, junto ao pastor Júnior Meireles, também auxiliam com doações, além de pessoas comuns e os próprios alunos e suas famílias, contribuindo para a estadia dos mesmos.

Agricultura e pecuária

Um dos objetivos da Missão Braços Abertos é a autossuficiência e o desenvolvimento de novos trabalhos. Assim, a unidade de Santa Rita em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER), conta com a criação de aves, peixes e até bovinos. Também há a plantação de hortaliças e fruteiras, todos para o sustento da missão

Criação de animais 

Os alunos são responsáveis pelo cuidado dos animais e plantação, como parte da chamada “laborterapia”, isto é, terapia por via de trabalhos diversos.

Finalmente, a recuperação dos ex-usuários de drogas também é marcada por alegrias e testemunhos de fé que inspiram centenas de vidas. Na própria unidade de Santa Rita, por exemplo, também já foi realizado o primeiro casamento coletivo de ex-dependentes químicos do Brasil, um momento especial que também virou notícia.

Casamento coletivo de ex-dependentes químicos

Para colaborar com o projeto Missão Braços Abertos, enviando doações ou saber mais informações, entre em contato com os coordenadores pelo número: 084 99686-0440 ou pelo site clicando aqui.

Assista a reportagem completa feita pela jornalista Patrícia Rocha aqui. Abaixo, a gravação de um momento de louvor a Deus com os alunos da unidade Santa Rita, PB.

Fontes: G1/Gospel Mais

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.