Bispo se retrata e IURD publica nota de repúdio após vídeo polêmico

0
133

Um vídeo publicado no YouTube está gerando polêmicas. Nele, durante um culto da Igreja Universal do Reino de Deus, um homem que aparenta incorporar uma entidade demoníaca ataca várias igrejas evangélicas e também a católica.

Diante do bispo Rogério Formigoni, um dos homens fortes da Igreja Universal do Reino de Deus, o suposto endemoniado, que é “entrevistado” pelo bispo, diz que é o diabo e que está em várias denominações.

Questionado pelo bispo Formigoni, o homem acaba citando as igrejas Mundial do Poder de Deus, Assembleia de Deus, Adventista do Sétimo Dia, Batista, Presbiteriana, Plenitude do Trono de Deus, entre outras.

Além das igrejas evangélicas, ele cita a igreja católica e chama Nossa Senhora Aparecida de desgraçada.

No final da “entrevista”, durante um culto gravado, Formigoni diz à plateia de fiéis: “Olha pra mim, não é sério isso? Pior de tudo é que tem uma multidão indo pro inferno dentro de uma igreja com uma Bíblia embaixo do braço”.

Veja abaixo o vídeo polêmico que já foi retirado do YouTube:

O vídeo viralizou no meio evangélico, e seu estrago, segundo pastores, pode ser comparável ao episódio em que outro bispo da igreja de Edir Macedo chutou uma imagem de Aparecida, durante pregação televisionada em 1995 —um dos momentos de maior atrito entre a Universal, que, como outras evangélicas, critica a adoração a santos, e a Igreja Católica.

Nota da Universal

Em nota publicada em seu site no domingo (10), a Universal disse que repudia a atitude de seu bispo e reproduz vídeo em que ele pede “perdão a todas as igrejas” pela gravação com “um espírito que eu estava entrevistando”.

Leia a nota e veja o vídeo abaixo:

A Universal repudia a ação imatura do Bispo Rogério Formigoni, que durante um culto deu voz a uma entidade manifestada, a qual sugeriu que várias igrejas e religiões estariam sob influência demoníaca.

O bispo foi corrigido e já se retratou publicamente.

Uma das virtudes de um ministro evangélico é o discernimento espiritual. Acreditamos que Formigoni aprendeu, com este erro, a necessidade de desenvolver esta virtude.

Reconhecemos o precioso trabalho de milhares de líderes evangélicos em todo o Brasil, de todas as denominações. Não permitiremos que forças contrárias nos dividam, pois nossa missão é muito maior do que nossas falhas.

Reações

O vídeo movimentou o grupo de WhatsApp com integrantes da bancada evangélica no Congresso e causou reações.

Líder do PRB e bispo licenciado da Universal, o deputado Marcos Pereira tentou passar panos quentes e enviou o link com a retratação de Formigoni.

Em repúdio ao vídeo, o pastor e deputado federal Marco Feliciano classificou o episódio como um “joguete de palavras” para ludibriar a fé do povo. Ele criticou a citação de igrejas centenárias com conduta ilibada cujas doutrinas são baseadas no Evangelho.

“Não me calo diante de alguém que ataca cristãos como ele está fazendo aí. Não me calarei diante desses fariseus que ousam atacar a Noiva do Cordeiro. O estrago já foi feito e foi grande, cruel, baixo e mesquinho”, disse Feliciano.

Feliciano também criticou o pedido de desculpas e exigiu uma maior retratação por parte da Igreja Universal.

“Espero e quero crer que a alta cúpula da Igreja Universal não compactue com essas suas heresias e corrija este que fala em nome de sua obra. Não seja ventríloquo de demônios. O diabo é o pai da mentira. Respeite os cristãos, sejam eles de que segmento forem”.

A Igreja Quadrangular, outra mencionada, espera um pedido de desculpas particularizado, afirmou em seguida o deputado e pastor Stefano Aguiar (PSD-MG).

Fonte: Folha de S. Paulo/Igreja Universal

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.