Apenas rascunhos

0
87

“Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é.” (1 João 3.2)

Há uma recomendação universal, muito importante, que não está explicitamente colocada nas Escrituras, mas não poderá viver adequadamente os valores presentes nas Escrituras quem não a considerar. Uma recomendação que é tanto um fruto quanto um incentivo à humildade. Uma recomendação que nos ajuda a lidar melhor com nosso humor, especialmente quando ele não está dos melhores. Quando trilhamos um tipo de caminho que nos fez pesados, chatos e prontos a reagir negativamente. Uma recomendação que facilitará consideravelmente nossos relacionamentos e nos ajudará bastante na conciliação de questões divergentes. A recomendação é: “não se leve demasiadamente a sério!”. 

Isso mesmo, seja mais flexível e ria com mais facilidade de si mesmo. Afinal, você é apenas um rascunho do que virá a ser. Você, eu e todos nós! Então aceite mais facilmente críticas e considere rejeições algo possível. Especialmente se você é um cristão, se sua vida está comprometida com Cristo. Esteja mais aberto a pensar, considerar e reconsiderar. Isso não significa não ter certezas ou valores. Isso significa lidar de tal forma com ambos de modo que somente os verdadeiros permaneçam. As vezes somos possuídos por certezas e valores que, verdadeiramente, são parciais e circunstanciais, mas os tomamos como a última expressão da verdade. O fato de ainda não sermos quem poderemos ser nos impede de ver com clareza. Na medida em que avançamos, é que vamos nos tornando obras mais finalizadas, podemos ver melhor e reconsiderar, quando necessário.

Mas há pessoas que recusam-se (e algumas que se ofendem), se são convidadas a reconsiderar, a pensar e abrir-se para avaliar possibilidades ainda não avaliadas. Não precisamos ter esse medo. Temos as Escrituras, temos a comunidade cristã e temos o Espírito Santo. Temos excelentes chances de crescer, de corrigir, de acertar. Uma igreja saudável e comprometida com a maturidade espiritual fundamentada nas Escrituras. Podemos ser guiados a toda verdade (Jo 16.13). Uma verdade que é viva, que resulta da comunhão com Deus. O Deus que se deu a nós em Cristo, o Emanuel, o Deus conosco, que entrou em nossa história e nela continua. Agindo em meio ao ser humano, em meio aos seus descaminhos, convidando a todos para a salvação. Não se leve tão a sério. Leve o Espírito à sério e siga-o. É como podemos avançar do rascunho que somos para a obra prima que Ele deseja realizar.

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.