Não é mérito humano, mas Graça de Deus por meio da fé

0
245

Estamos buscando todos os dias um reconhecimento por quem somos e pelo que fazemos. Apreciamos o mérito, a bajulação. O elogio alimenta o ego adâmico. Somos movidos por confetes. A nossa tendência humana é fazermos as coisas para sermos reconhecidos. Quando não recebemos uma palavra de elogio, ficamos zangados, aborrecidos. Tudo o que fazemos deve ser dele, por Ele e para Ele (Romanos 11.36).

Como seres humanos, vivendo ainda nesta carne, a nossa inclinação é buscarmos o pódio, o aplauso. Uma das especialistas de satanás é a vaidade. O ser humano é vaidoso buscando sempre o trato com a aparência. Investimos no exterior. Somos vidrados por marcas e tietagem. A nossa sociedade é estilista, egoísta e sensacionalista. Conversamos sobre futilidades e não utilidades. “Por fora, bela viola; por dentro, pão bolorento”.

Quantas vezes não creditamos tudo o que somos e o que fazemos a Jesus Cristo! Alimentamos um crédito pessoal em detrimento do crédito ao Senhor Jesus. Tudo o que somos e fazemos em Cristo Jesus não é mérito nosso, mas exclusivamente dele. Somos o que somos, fazemos o que fazemos apenas pela graça de Deus. Esta graça ofende o mérito.

Brigamos por poder, mérito, reconhecimento e não vivemos o Evangelho da graça, do mérito de Cristo. A glória é sempre do Senhor (1 Coríntios 10.31). Esta glória nos humilha e cura, sara. O mérito humano adoece e causa adoecimento nos outros. A graça por meio da fé é altamente curativa e nos nivela a todos. A obra da cruz é a graça de Deus, a demonstração cabal do Seu amor e da Sua justiça personalizados em Cristo Jesus.

Tudo o que fazemos deve projetar Cristo. O nosso viver deve ser sempre Cristo (Filipenses 1.21). A vida de Cristo é pode demais preciosa! Ele deve ser tudo em nós (Colossenses 3.11). Quando temos esta percepção da graça somos encorajados a vivermos em amor profundo, em comunhão plena como igreja de Cristo Jesus neste mundo perdido.

A única maneira eficaz de combatermos o mérito humano é vivermos a graça de Deus. A graça que basta e o poder do Senhor que se aperfeiçoa em nossa fraqueza (2 Coríntios 12.9,10). A graça de Deus em Cristo Jesus nos basta ou nos é suficiente e se aperfeiçoa em nossa vulnerabilidade latente e revela a nossa dependência do Pai. A graça, por meio da fé, é sempre favor imerecido. Como podemos reivindicar algo que não temos mérito? Este é plenamente de Cristo Jesus. A obra de Cristo na cruz descontrói eficazmente todo o mérito humano. Se Cristo vive em mim, todo o mérito é dele (Gálatas 2.20).

Que o Pai nos livre de sermos caçadores de méritos pessoais! Que olhemos para Cristo como o nosso exemplo de amor, mansidão e humildade (Filipenses 2.5-11). A nossa salvação não foi mérito nosso, mas de Cristo. Não foi esforço humano, mas o trabalho penoso de Cristo por nós na cruz. Fomos salvos pela graça por meio da fé, sabendo que a fé não vem de nós, mas é dom, presente de Deus e nem de obras para que ninguém se glorie  (Efésios 2.8-10). Fomos salvos perfeitamente para reconhecemos plenamente todo o mérito de Cristo Jesus ao derramar o Seu precioso Seu sangue por nós na cruz do Calvário. O Pai é glorificado no mérito de Cristo Jesus, Seu filho amado!

Pr. Oswaldo Luiz Gomes Jacob
Pastor da Segunda Igreja Batista em Barra Mansa – RJ
Colunista deste Portal

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.