Escola de Samba terá Jesus como enredo do próximo Carnaval de 2020

0
283

A Estação Primeira de Mangueira, campeã do carnaval 2019, definiu o tema para o ano que vem. Com o enredo “A verdade Vos Fará Livre”, o carnavalesco Leandro Veira, pretende falar de Jesus em seu desfile na Sapucaí. Em entrevista ao jornal O Globo, Vieira explicou que não pretende mostrar um Jesus bíblico ou reproduzir a Via Crúcis. A intenção é lançar um questionamento sobre o que aconteceria se Cristo voltasse à Terra no que ele chama de “um ambiente de intolerância generalizada”.

“Vamos falar sobre a figura política de Cristo e o que ela pregava: o amor irrestrito, que nos torna livres da intolerância e do preconceito. Essa é a verdade que liberta. Porque não é amor o que faz alguém quebrar um terreiro de candomblé. Quando Cristo esteve aqui, ficou do lado dos oprimidos e não fez distinção de pessoas. Será que Jesus não está no morador da favela? No menor abandonado? No gay? Na mãe de santo?, disse o carnavalesco.

Embora elogiada por alguns, houve quem criticou a escolha do enredo da agremiação. Alguns usuários reclamaram nas redes sociais da própria escola a acusando de desrespeito à fé cristã. Já houve quem criticou a decisão de trazer um enredo com viés politizado.

O teólogo e escritor Maurício Zágari acredita que essa junção do sagrado com o profano é retrato da forma como o mundo enxerga Cristo. Ele afirma que, mesmo que sigam zombando do Filho de Deus, isso não muda quem Ele é.

“A despeito da zombaria, Ele morreu, ressuscitou e seguiu sendo Deus. Tem gente que se revolta, mas é perda de tempo. Temos de estar acima dessas provocações e ignorá-las solenemente. O que é um desfile de escola de samba? Nada. Algo totalmente irrelevante. Já Cristo vive e reinará eternamente. É como o elefante se irritar porque uma formiga o chamou de feio. É coisa para ignorar e se deixar para lá, disse o escritor.

Pastor Pedrão, da Comunidade Batista do Rio, avalia que tudo depende da forma como a escola pretende trazer essa imagem de Cristo no enredo. Ele acredita que, através do conhecimento da história de Jesus, esse pode até ser um artifício para que os integrantes da Mangueira saibam mais sobre o Evangelho.

“Apesar de o carnaval ser a festa da carne, tudo depende como eles vão passar a imagem de Jesus Cristo. Faço das minhas palavras as de Paulo em Filipenses 1:18 [Mas, que importa? O importante é que de qualquer forma, seja por motivos falsos ou verdadeiros, Cristo está sendo pregado, e por isso me alegro. De fato, continuarei a alegrar-me]. Mas sou absolutamente contra se forem colocar o nome de Jesus Cristo de forma pejorativa.

Com informações de O Globo/Pleno News

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.