Amor a Deus

0
65

“Respondeu Jesus: Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento.” (Mateus 22.37-38)

A pergunta dirigida a Jesus foi: qual o maior mandamento da lei? A lei havia sido dada como instrução muito mais ampla do que apenas orientações religiosas. Tinha a ver com a vida dos hebreus. A lei veio como um conjunto de orientações para que vivessem bem, com sabedoria, e pudessem desfrutar segurança para construírem um futuro. Eles seriam felizes se pudessem obedecer a lei. Por isso, essa pergunta também pode ser entendida como “qual a melhor maneira para vivermos e sermos felizes?”, ainda que o fariseu não tenha tido isso em mente. E, de fato, creio que não tivesse. Era apenas um teste para Jesus. Mas podemos nos beneficiar dessa pergunta expandindo-lhe o significado, pois a resposta de Jesus seria exatamente a mesma.

O segredo da vida está no amor. Somos infelizes, nos sentimos pobres (mesmo tendo coisas e até dinheiro), nos sentimos feios (mesmo sendo pessoas muito bonitas), nos sentimos sem esperança (ainda que todos vejam quanto há diante de nós), tudo por falta de amor. Se não nos sentimos amados e se não estamos amando e crescendo na capacidade de amar, não conheceremos a verdadeira felicidade. Às vezes amamos, mas amamos o que não deveríamos. E o amor assim, equivocado, é fonte de morte e não de vida. Por exemplo, se amamos o dinheiro, se amamos o poder, se amamos coisas em detrimento de pessoas… esses são amores equivocados. Jesus nos diz quem e como devemos amar.

Devemos amar a Deus com todo nosso ser: todo nosso coração, alma e entendimento. Poderíamos nos prender a cada uma dessas palavras, mas o sentido é um amor que envolve tudo e não apenas um amor de categoria religiosa, cuja expressão se dá por liturgias, palavras, orações, canções, mas pouco se evidencia na vida, no dia a dia, na rotina e no cotidiano. Se não buscarmos a presença de Deus, se não crermos em Seu amor por nós, se não crermos em Seu Filho, Jesus, que morreu por nós, não viveremos a experiência de amar a Deus, pois não conheceremos verdadeiramente Seu amor. Não temos como amá-lo sem que recebamos de Seu amor. Diante disso, devemos reconsiderar nossas prioridades e caminhos. Sem amor a Deus e sem o amor de Deus, vamos construir em vão a vida que desejamos ter (Sl 127.1-2)

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.