A vida é curta demais para vive-la de qualquer maneira

0
97

“Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou. Deste aos meus dias o comprimento de um palmo; a duração da minha vida é nada diante de ti. De fato, o homem não passa de um sopro”. (Salmo 39.4-5: )

Como você tem vivido a vida? Há pessoas de todo tipo, e existem várias opções para se escolher viver, Deus deu ao homem a liberdade para escolher. Mas muitos passam pela vida como se não tivessem vivido, outros, deixam marcas negativas, contudo, há também aqueles que deixam boas marcas nas vidas das pessoas.

No verso quatro, o salmista pede para Deus, “Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou”. Acredito que ele tinha a consciência de sua fragilidade, e nesta retórica, ele afirma que na verdade, a vida “é nada diante de Deus”, nossos dias tem “o comprimento de um palmo”, e que “o homem não passa de um sopro”. Ou seja, temos uma vida frágil, curta e passageira, como estamos vivendo?

Muitos vivem o passageiro como se fosse eterno, valorizando, olhando e buscando apenas as coisas desta terra. Se esquecem ou não sabem que o melhor de todos os tesouros está nos céus, guardada por Jesus, o Cristo, e que será entregue à todo aquele que NELE crer.

Infelizmente há pessoas que escolhem viver a vida com amargura no coração, que não consegue se relacionar de maneira espontânea e sincera com ninguém guardam rancor, ódio e ressentimentos, e por isso, na maioria das vezes, fica só, e acha que a culpa sempre está nos outros. Não consegue enxergar suas mazelas, seus defeitos, suas limitações e por isso precisa sempre achar um culpado por suas frustrações.

Mas também existem aqueles que desejam vive intensamente para Cristo, que lutam pelo Evangelho do Senhor. Que ama e serve ao próximo com dedicação e perseverança. Que consegue se relacionar bem com todos a sua volta, que libera perdão e perdoa, enfim, esta pessoa, vive melhor, mais leve e feliz, ao contrário da amargurada, que sequer consegue sorrir. Que triste!
E assim a vida passa, e um dia todos nós iremos morrer, deixarei para nossa reflexão, três perguntas importantes: Onde e com quem passará a eternidade? Qual legado você irá deixar? Quais frutos entregará para Deus?

Pense nessas coisas, viva bem, ame as pessoas, deixe uma boa impressão, faça o bem, não pague o mal com mal, perdoe, e relacione-se bem, não deixe que a amargura e os sentimentos ruins da vida prejudique o seu viver e o fluir do amor de Deus em sua vida, pois sabe de uma coisa, nós não sabemos quando iremos faltar, não sabemos quando iremos ter uma última conversa com quem amamos, com nossos parentes, vizinhos, amigos etc.

No amor de Cristo,

Pr. Paulo Berberth

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.