Cadê aquela Igreja que estava aqui ?

0
130

O maior desafio do cristianismo hoje é ser igreja. Estamos tão envolvidos com tantas coisas que temos esquecido a função primordial do cristianismo estabelecido pelo Cristo. Somos a geração da multifuncionalidade, não porque queremos, mas por uma imposição do próprio meio que vivemos.

Se não conseguimos fazer pelo menos 3 atividades simultaneamente estamos fora do mercado. Entende por que muitos não aceitam levar uma multa quando estão dirigindo por estar falando no celular? “Mas eu só estava dirigindo e falando no celular!!!” é verdade que ele também estava atendo nas notícias do rádio e na conversa das pessoas do banco de trás…

Essa multiplicidade de ações nas quais estamos envolvidos diariamente, acabam afetando drasticamente nossa vida eclesiástica, ou seja, como igreja.

Entende por que muitos irmãos crentes fiéis e sinceros, por exemplo, não vão à igreja no domingo de manhã? Não é porque desprezam a EBD, ou desvalorizam o ensino… nada disso. É que já estão realizando outras tarefas e, ir a igreja domingo de manhã … seria a 4ª ou 5ª atividade no mesmo horário. Por que não participam das demais atividades durante a semana? Porque não tem tempo para evangelizar (a não ser que seja mandar mensagens pelo zap-zap?)…

Qual a solução? Muitas igrejas, reconhecendo o problema, já eliminaram o culto da manhã. Outras, “mais espertas” dividiu as pessoas que vão de manhã e as que vão a noite. Outras, “mais mais espertas” ainda não tem nada no domingo e depois de uma pesquisa determinaram que a segunda a noite é o horário em que as pessoas têm menos atividades paralelas (não tem jogo, nem nada de importante na TV), então transferiram seus cultos para esse dia.

Outras “mais mais mais espertas” resolveram fazer pequenos ajuntamentos durante a semana, nas casas, perto de cada um, e, chamam isso de igreja em células. Meu medo é a coisa continuar e então teremos igrejas em átomos … elétrons … quarks, até chegar igreja em neutrinos (se é que já não existe).

O que é a igreja? É o lugar onde o povo de Deus se reúne para adorar e exaltar o nosso criador. É o lugar onde a alegria é pelo fato de estar ali, não pelas pessoas que estão ali. De aproveitar a comunhão para curar nossas feridas, se deleitar na unidade para restaurar nossa identidade. De se sentir aceito por Deus, de ter consciência de que, apesar dos nossos pecados, Deus continua sendo misericordioso e a bondade Dele não tem fim, é buscar em primeiro lugar o seu reino e sua justiça.

Igreja é o balsamo de Gileade, é a mesa posta na presença dos meus inimigos, é a unção com o cálice que transborda refrigério para a alma. Igreja é paz, é sentir a presença dos irmãos, é louvar a restauração de um caído e de uma ovelha que volta ao aprisco.

Igreja é sentir a presença do Espírito Santo enchendo nossa vida de esperança que não confunde nem apaga a torcida que fumega. Igreja é sentir, através da vida do irmão, todo esse amor de Deus da forma mais prática e real possível. Essa é a igreja que Cristo criou e mantém. O resto … o gato comeu!

Pr. José Ernesto Conti 

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.