Bancada evangélica está dividida entre o afastamento ou permanência de Flordelis

0
115

bancada evangélica discute o que fazer a respeito da suspeita de envolvimento da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) no assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. Os parlamentares estão divididos, e parte dos deputados defende o afastamento de Flordelis do cargo. Outra fração dos deputados acredita que cabe aguardar uma acusação formal antes de qualquer tomada de decisão. As informações são do jornal Extra.

Para os investigadores, as contradições nos depoimentos da parlamentar a colocam como possível cúmplice do assassinato. A deputada e cantora gospel era uma das mais ativas na frente evangélica da Câmara dos Deputados antes da morte do marido.

Amigo do casal, o pastor Abílio Santana (PL-BA) postou notícias sobre o envolvimento de Flordelis no grupo do Whatsapp da bancada, e pediu justiça para seu amigo. A deputada está no grupo, mas não responde às mensagens.

Segundo relatório do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), Anderson sabia do plano dos filhos, arquitetado com oito meses de antecedência, para matá-lo. A vítima teria descoberto que Marzy, filha adotiva do casal, teria oferecido R$ 10 mil para o irmão, Lucas dos Santos, consumar a execução.

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.