Turquia: Médico morre enquanto salvava feridos em bombardeio

0
72
Zhao Sang [primeiro à direita] com seus companheiros missionários após resgates bem-sucedidos na Síria, no início de novembro. (Foto: Reprodução/FBR)

Dave Eubank, fundador do Free Burma Rangers (FBR), disse ao Rojova Information Center que Zhao Sang, médico e fotógrafo voluntário, morreu vítima de bombardeios turcos.

Zhao Sang deixa sua esposa Lunu, e uma filha, que acaba de fazer seu primeiro aniversário.

“Comprometemo-nos a cuidar de sua esposa e filha o máximo que pudermos. Acreditamos que Zau está com Jesus agora, naquilo que o povo da Birmânia chama de “a terra não descoberta”. Ele agora a descobriu”, escreveu Eubank em comunicado.

“Sei que ele está feliz e ainda sorrindo, como sempre fazia, mas estamos tristes porque o mundo está mais vazio sem ele”, declarou Eubank.

Logo após a invasão turca do nordeste da Síria, em 9 de outubro, a equipe de médicos de combate de Eubank, câmeras e voluntários humanitários trabalharam nas linhas de frente com grande risco para suas vidas.

Eles resgataram os feridos, prestaram ajuda prática aos desabrigados em consequência da guerra e confortaram os que estavam em perigo.

Apesar da morte de Sang, Eubank prometeu que sua missão de misericórdia permanecerá: “Vamos ficar aqui e continuar falando sobre esta zona de invasão, essa zona de morte, que a Turquia e seus representantes, jihadistas e outros criaram”.

Há semanas, o Eubank dá o alarme de que não houve cessar-fogo e alertou sobre os jihadistas que estão limpando etnicamente parte do nordeste da Síria.

Ele disse à CBN News há uma semana: “Não há cessar-fogo e eu gostaria que o mundo finalmente admitisse isso”.

A morte de Sang prova o que Eubank vem dizendo há semanas, que não há cessar-fogo nesta parte estratégica do nordeste da Síria.

Médicos missionários ajudam a salvar vidas atingidas por drones turcos que mataram 18 soldados do SDF e feriram dois civis (na foto) na área da linha de frente, 5 km ao norte e 2 km a noroeste de Tel Tamir. (Foto: Reprodução/FBR)

As tropas jihadistas lideradas pela Turquia agora abrem caminho a poucos quilômetros da cidade estratégica de Tel Tamer, lar de muitos cristãos e outras minorias religiosas.

Muitos já fugiram e parece ser uma estratégia deliberada de limpeza étnica por esses jihadistas. Antes, na cidade de Ras al Ain, os jihadistas disseram aos cristãos que tinham ordens para não matá-los, mas confiscaram suas terras.

Essa estratégia foi denominada “limpeza étnica suave” desde que, quando a pessoas não têm mais suas terras, elas perdem o seu sustento e simplesmente saem.

Eubank e outros também pediram que os EUA retornassem à área, para suspender a invasão turca ou que, pelo menos, impusessem uma zona de exclusão aérea.

Com informações da CBN News/FBR/Guiame

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.