Testemunhas questionáveis

0
95

“Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados.” (Lucas 2.8-9)

Uma jovem, apenas prometida a seu noivo, aparece grávida. Um anjo a havia visitado e anunciado o plano de Deus de gerar por meio dela uma criança, de forma completamente sobrenatural. Essa foi a explicação dela. Seu noivo, apesar da gravidez da qual não havia participado, recebeu sem reservas a jovem em casamento, pois um anjo também o havia visitado e revelado que tratava-se de um milagre feito por Deus. E lhe disse que não deveria ter receio algum de receber a jovem como sua esposa. Essa foi a explicação dele. E chegou o momento de nascer o menino. Uma criança cuja gênese estava envolta em milagre. 

A história do natal continua e agora entram em cena testemunhas que, para a época, não seriam as mais aconselháveis se um advogado pretendesse provar alguma coisa e ganhar a causa. Os pastores de ovelhas eram pessoas cuja posição social os tornava inelegíveis para testemunhar em reuniões de julgamento. A palavra deles não teria valor, não receberiam crédito. Mas foi a eles que Deus escolheu enviar um anjo e contar que havia nascido o Messias prometido pelos profetas. Foram eles que viram a glória do Senhor e o anjo! Foi o que disseram. E seriam eles os que primeiro iriam a Belém para visitar o recém nascido. Analisando os fatos do natal dessa forma, até parece que Deus não queria que ninguém acreditasse na história. 

Pessoas simples, fracas, sem credibilidade e com histórias inacreditáveis. O tempo todo é assim. O grupo de discípulos de Jesus não seria formado por homens respeitados e honrados na sociedade. Aqueles que escolheríamos se quiséssemos garantir que nosso empreendimento daria certo. A notícia da ressurreição seria comunicada primeiramente a mulheres. À época, inferiorizadas e sem credibilidade. E agora somos eu e você. Quais são as nossas credenciais? Somos pessoas ainda em processo, com temores e dúvidas. Mas o natal aconteceu conosco. Jesus nasceu em nós e nos reconciliou com Deus. Somos filhos de Deus, experimentamos Seu perdão, não carregamos culpas. Conhecemos Seu amor, temos certeza de seu cuidado e propósito em nossa vida e estamos seguros de que a morte apenas nos entregará completamente a Ele. Tudo continua muito cheio de fragilidades na história de Deus com a humanidade. Mas é verdade. Eu sei que é. Você sabe que é. O natal anuncia o desafio de crer, mesmo com tantas aparentes razões para se duvidar!

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.