Famintos e sedentos por justiça

0
110

“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.” (Mateus 5.6)

Sofrer injustiça é algo degradante. Submetido por longo período a isso o ser humano perde seu senso de valor e pode enlouquecer. Sentir-se injusto também não é nada bom. Há quem seja injusto, mas não sente nada a respeito. Quando a consciência de que fomos injustos está presente, não é agradável, mas é uma benção, pois podemos agir e mudar a situação. Quando nos sentimos injustiçados sofremos e ansiamos por justiça. Se formos injustos, que ansiemos por reparação. A injustiça é algo sério e uma das razões importantes para a infelicidade e a dor no mundo. Reiteradas vezes os profetas falaram em nome de Deus, clamando por justiça. Miqueias declarou: “Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.” (Mq 6.8). Deus nos ama e nos enviou Jesus. Ele nos trouxe o Reino de Deus que anuncia mudanças. Nosso problema tem solução. O Deus da justiça veio a nós.

O Reino de Deus é o Reino de Justica. Ele vem para satisfazer a falta de justiça no ser humano e no reino dos homens. O encontro com a justiça do Reino acontece na justificação que recebemos por meio de Cristo. Nele somos justificado. Recebemos dignidade e lugar na presença de Deus. A partir daí, mesmo com todas as nossas limitações, temos um chamado para sermos agentes de justiça. Podemos anunciar a outros a justificação que recebemos. Ela é espiritual. Mas por causa do Reino, que me envia a amar e servir, que me fez digno e declara a dignidade de todo ser humano, também eu e você podemos nos tornar uma voz que se levanta contra todo tipo de injustiça. Foi nessa inspiração que o pastor batista Martin Luther King Jr levantou a voz e declarou: “Eu tenho um sonho que um dia todo vale será exaltado, e todas as colinas e montanhas virão abaixo, os lugares ásperos serão aplainados e os lugares tortuosos serão endireitados e a glória do Senhor será revelada e toda a carne..” Ele sonhou com a justiça social, o fim das diferenças, com respeito e irmandade entre negros e brancos.

A injustiça criou vários caminhos entre nós e continua a cria-los. As vezes nos acostumamos tanto a eles que nem reconhecemos que são meios de injustiça. A injustiça é ruim para o injustiçado, mas pode oferecer benefícios e calar os outros. Isso ofende a Deus! Se amamos a Deus, devemos amar o próximo e o amor não se alegra com a injustiça (1 Co 13.6). A injustiça tem seus dias contados, porque chegará o dia em que o Deus, a quem pertence a história, o Deus de toda justiça julgará os injustos e estabelecerá plena justiça. E os famintos e sedentos por ela, serão fartos. Se somos participantes de Seu Reino, somos chamados a antecipar esse dia. A protagonizar a justiça no mundo. E isso será um anuncio: felizes os que tem fome e sede de justiça, porque Deus garante que satisfará seu anseio. Seja um instrumento de justiça no reino dos homens em nome do Reino de Deus.

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.