“Tipos” de Jesus no velho testamento

0
147

Em Teologia Bíblica, “tipos” são coisas (tais como acontecimentos, objetos, animais ou pessoas) que prenunciam outras, as quais, por sua vez, são chamadas de “antítipos”. Um “tipo” é como se fosse uma “amostra grátis”, um símbolo de algo maior que está por vir. Encontramos vários “tipos” de Jesus Cristo no Antigo Testamento. Eis alguns deles:

1) Adão. Ele é um “tipo” de Jesus porque foi um homem perfeito (apenas até pecar; Jesus, por outro lado, jamais pecou). A Bíblia menciona “Adão, o qual é figura daquele que havia de vir” (Rm. 5.14). “Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados” (1 Cor. 15.21,22).

2) Melquisedeque. É um “tipo” de Cristo porque, sem ser levita, foi sacerdote do Altíssimo. Ele é mencionado em Gênesis, “sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas feito semelhante ao Filho de Deus” (Hb 7.3). Representa Jesus, o qual “foi por Deus chamado sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque” (Hb 5.10).

3) O cordeiro pascal. O animal que foi sacrificado para que, com seu sangue, as casas dos hebreus fossem marcadas, é um “tipo” de Jesus – o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. “Porque Cristo, nossa Páscoa, já foi sacrificado” (1 Co. 5.7).

4) A rocha de onde saiu água. No deserto, o povo bebeu da água que brotou milagrosamente de uma pedra. Segundo o Novo Testamento, essa pedra era um “tipo” de Jesus. Os israelitas “beberam todos da mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os acompanhava; e a pedra era Cristo”(1 Co 10.4).

5) A serpente de bronze. Ainda no deserto, as pessoas que eram picadas olhavam para essa serpente e eram curadas. Isso acabou se tornando um “tipo” de Jesus. “Pois como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado”, afirmou o Mestre (Jo 3.14). “E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim” (Jo 12.32).

A presença dos “tipos” de Jesus aponta para a sua divindade e nos ajuda a compreender a sua missão. É mais uma forma da Escritura revelar a todos que Cristo é o Filho de Deus, o único e suficiente Salvador.

Pr. Marcelo Aguiar

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.