Jesus Liberta

0
99

A libertação sempre foi um aspecto importante do ministério de Cristo. “Chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou na sinagoga no dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías, e abrindo-o achou o lugar onde estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres, enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração de vista aos cegos, para por em liberdade os oprimidos, e para proclamar o ano aceitável do Senhor. E, fechando o livro, devolveu-o ao assistente e sentou-se, e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura aos vossos ouvidos” (Lc 4.16-21).

Jesus veio para nos libertar do domínio do pecado. “Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado” (Jo 8.34). “Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados” (Jo 8.24). “E libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça” (Rm 6.18).

Jesus veio para nos libertar do domínio de Satanás. “O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância” (Jo 10.10). “Quem comete pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo” (1 Jo 3.8). “Concernente a Jesus de Nazaré, como Deus o ungiu com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele” (At 10.38).

Jesus veio para nos libertar do domínio da mentira. “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). “Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todo lugar se arrependam” (At 17.30). “Para que não sejamos meninos inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro” (Ef 4.14).

Louvado seja Deus pelo nosso grande Libertador!

Pr. Marcelo Aguiar
Colaborador deste Portal

Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.