Mais da vontade do Pai

0
106

“Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” (Mateus 6.10)

A prática da vida devocional tem um potencial muito grande de influenciar e reorientar nossas atitudes. Quando começamos o dia reservando um tempo para orarmos, lermos e refletirmos nas Escrituras, aumenta a possibilidade de agirmos e reagirmos mais harmonia com a vontade de Deus. Uma das razões é porque a vida devocional nos torna mais sensíveis ao Espírito Santo. Mas cabe um alerta aqui: há o risco de nosso momento devocional transformar-se em mera obrigação religiosa. E se isso acontecer, pouco fará por nossa “carne fraca”. Se for apenas uma obrigação religiosa, será apenas um tempo dedicado à satisfação de nossa consciência ou, quem sabe, algo feito com a expectativa de atrair as bençãos de Deus. E isso seria lamentável, pois vida devocional não tem estes propósitos. O propósito da devoção é levar a adoração para nossa vida.

Para que haja adoração em nosso dia é preciso que nossa agenda seja preenchida pela vontade de Deus. Ou seja, devemos cumprir nossos compromissos de maneira honrosa a Deus. Significa estamos comprometidos com Deus na medida em que fazemos as nossas coisas. Em última análise, uma agenda preenchida pela vontade de Deus diz respeito ao tipo de vida e às atitudes que marcam nosso comportamento. Na medida em que oramos o refletimos nas Escrituras, devemos ser também guiados pela vontade de Deus e revelar os sinais de nossa comunhão com Ele. Considerando o ensino de Paulo em Gálatas, manifestaremos mais o fruto do Espírito que as obras da carne (Gl 5.16-24). Em Romanos ele diz que a vontade de Deus é perfeita, boa e agradável (Rm 12.2). Mas isso não significa que será sempre fácil nos alinhar a ela. Dizer não a nós mesmos é difícil. Mas se o fizermos para dizermos sim a Deus, valerá a pena!

Se desejamos que a vontade de Deus esteja presente em nossa agenda, devemos diariamente escolher o compromisso de amar. Sem amor não há Deus em nossa vida (1 Jo 4.8). Precisamos aprender a ser humildes, a resistir a sede de grandeza própria do nosso ego. Devemos nos dedicar a servir. O serviço é uma expressão de amor e ao mesmo tempo, um remédio para nosso ego. Devemos ser misericordiosos e prontos a consolar os que sofrem. Pois o nosso Deus é Pai das misericórdias e Deus de toda consolação (2 Co 1.2-3). Diariamente podemos glorificar a Deus com nossas ações, brilhando, como Jesus nos disse para fazer (Mt 5.16). Sendo sinais de Seu Reino. E tudo isso podemos fazer enquanto cumprimos os nossos compromissos, em nossa agenda. Que sua vida devocional seja de tal forma que sua agenda possa estar cheia da vontade de Deus! E você brilhe, e as pessoas vejam a sua luz, vejam as suas boas obras, e glorifiquem ao Pai Celestial que inspira você a viver para Sua glória. Viva cada dia como um sinal do Reino de Deus. Como alguém que amanheceu e conversou com o Criador.

Convenção Batista Fluminense
Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.