Ateus entram na Justiça contra Bolsonaro por live de Páscoa com religiosos

0
181

Presidente Jair Bolsonaro em celebração de Páscoa por videoconferência.A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) entrou na Justiça contra o governo federal, o presidente da República e a TV Brasil por causa da live de Páscoa que contou com a participação de líderes religiosos do cristianismo.

Em uma live do presidente Jair Bolsonaro no último dia 12 de abril, Domingo de Páscoa, religiosos de algumas vertentes cristãs e do judaísmo participaram do encontro virtual. A transmissão durou mais de duas horas e tinha como objetivo celebrar a data e passar mensagens de paz.

Além das redes sociais do presidente, a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), mais conhecida como TV Brasil também exibiu o encontro.

Com isso, a Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) alega que a transmissão religiosa também na emissora pública violou o princípio do Estado laico, conforme previsto na Constituição.

Na ação, a Atea pede que Bolsonaro fique proibido de repetir iniciativas do tipo e seja condenado a pagar R$ 100 mil por danos morais coletivos. O caso está na Justiça Federal do Distrito Federal.

“A utilização da emissora para atender a interesses privados do presidente e de segmentos religiosos fere, indiscutivelmente, o interesse público. Está na hora de o Poder Judiciário frear isso”, diz a entidade.

O padre Reginaldo Manzotti, o pastor Silas Malafaia, missionário R. R. Soares foram algumas das lideranças religiosas que participaram da transmissão. O deputado federal Marco Feliciano (Republicanos-SP) e a escritora Iris Abravanel também conversaram com o presidente na ocasião.

Fonte: IstoÉ/Folha Gospel

Convenção Batista Fluminense
Compartilhar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.